Como uma empresa integrada, a Klabin conta com um sistema de gestão de toda a sua cadeia produtiva, com processos que abrangem desde a floresta até a comercialização do produto final, estruturados em áreas próprias da Companhia.

Suprimentos, logística e materiais

Fornecedores são classificados de acordo com critérios que avaliam os riscos ambientais e os aspectos sociais e econômicos de suas atividades.

A Diretoria de Supply Chain é responsável pela negociação, transporte de matérias-primas, aquisição de equipamentos e serviços, gestão de contratos, importação e logística de toda a companhia. Todos os contratos são firmados por meio de homologação. Além de atender a especificações técnicas detalhadas, os fornecedores devem seguir critérios de qualidade, pontualidade, condição creditícia e fiscal, respeito à legislação e, sobretudo, às boas práticas de sustentabilidade como a proibição de trabalho infantil e forçado e a adoção de medidas de proteção ao meio ambiente.

Em 2013, a Diretoria concluiu a matriz de criticidade dos fornecedores, classificando-os de acordo com os riscos ambientais, sociais e econômicos.

A partir de 2014, as empresas classificadas como as de maior exposição a riscos na cadeia de fornecimento terão um acompanhamento mais próximo da Klabin, que realizará auditorias.

A Companhia também estabelece uma Política Corporativa que define critérios socioambientais a serem considerados no processo de homologação dos fornecedores. O modelo de contrato foi revisado a partir de uma padronização dos aspectos da sustentabilidade, como respeito aos direitos humanos, proibição de utilização de mão de obra infantil e trabalho análogo ao escravo, entre outros.

Para contribuir com o desenvolvimento econômico das regiões em que está presente, a Klabin seleciona preferencialmente fornecedores instalados próximos às suas unidades industriais e florestais, desde que as empresas atendam às necessidades de produção e aos critérios de desempenho socioambiental estipulados.


Política
Corporativa
define critérios
socioambientais
para contratação
de fornecedores.

















Programa para reduzir custos

A Klabin procura reduzir os custos em suas operações mediante a melhoria contínua de seus processos. As unidades produtivas utilizam o programa de Gerenciamento Matricial de Despesas (GMD). Em 2013, o mapeamento das operações florestais identificou oportunidades significativas de redução de custos.

Logística

A área de Logística é responsável pelo transporte da principal matéria-prima (madeira) e pelo escoamento dos produtos acabados. Nessas movimentações, é empregada frota própria e contratada. A Klabin também utiliza o modal cabotagem para transportar a produção.

Em 2013, foram adquiridos 40 caminhões para atender a movimentação de toras de madeira no Paraná e o escoamento da produção da Unidade de Angatuba, em São Paulo. Parte da frota florestal passou a ser monitorada em tempo real. Em um ano, são mais de 130 mil viagens. Da Unidade Florestal são transportadas 9 milhões de toneladas de madeira por ano. No mesmo intervalo de tempo são transferidas 500 mil toneladas de papel de uma unidade para outra.

A Companhia promove campanhas para a conscientização dos motoristas quanto ao que determina a Lei nº 12.619, conhecida como Lei do Descanso, que proíbe os caminhoneiros de realizarem jornadas de trabalho excessivas e sem intervalos. O estrito cumprimento da legislação passou a ser uma cláusula dos contratos estabelecidos com as transportadoras e, dentro de suas unidades, a Klabin mantém contrato com empresa de gerenciamento de risco que faz auditorias e o acompanhamento nas unidades para avaliar se todas as determinações estão sendo cumpridas.