A Klabin estabeleceu diretrizes para serem seguidas durante o planejamento e operação de suas atividades para gestão das Mudanças Climáticas com o objetivo de reduzir suas emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE).

Também investe constantemente na renovação de sua matriz energética, instalando caldeiras movidas a biomassa, em substituição ao óleo combustível. O resultado é que entre 2004 e 2013, a Companhia conseguiu uma redução de 59,1 % nas emissões de GEE (kg CO2eq/t papel). |GRI EN16, EN17|

Diretrizes para gestão climática:

  • monitora e quantifica suas emissões por meio de inventários que seguem a metodologia do GHG Protocol desde 2004;
  • estabelece metas de redução de emissões de GEE, publicadas no site e neste relatório;
  • avalia as vulnerabilidades do negócio frente às Mudanças Climáticas, mapeando os riscos potenciais;
  • participa de fóruns e iniciativas voluntárias ligadas ao tema;
  • promove e incentiva a eficiência energética;
  • considera a redução das emissões de GEE para combater o efeito das Mudanças Climáticas na concepção de novos projetos e processos;
  • promove e incentiva o uso de combustíveis renováveis, buscando reduzir o consumo de combustíveis fósseis;
  • busca a redução de emissões de GEE relacionadas ao transporte de seus produtos;
  • incentiva a inovação tecnológica e a pesquisa para reduzir o GEE nas suas atividades;
  • divulga as diretrizes de Mudanças Climáticas para as partes interessadas.


*Biomassa: na Klabin, biomassa são folhas e galhos que não são utilizados no processo de produção de papel. Esses materiais são triturados e, depois, colocados em caldeiras que geram vapor para produção de energia.




mudancas




Iniciativas voluntárias


A Klabin participa de diversas iniciativas voluntárias para discutir alternativas de mitigação e adaptação aos efeitos das mudanças climáticas, como:



Carbon Disclosure Project (CDP): iniciativa internacional que facilita o diálogo entre investidores e empresas que procuram minimizar os impactos ambientais de seus negócios, especialmente relacionados à emissão de carbono.

GHG Protocol: programa que visa estimular a cultura corporativa para a elaboração e publicação de inventários de emissões de gases do efeito estufa (GEE), definindo metodologia para padrões de relato.

Programa Empresas pelo Clima (EPC): iniciativa da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o grupo é formado por empresas e tem o objetivo de mobilizar lideranças empresariais para a gestão e redução das emissões de GEE.

Índice de Carbono Eficiente (ICO2): a Companhia aderiu ao ICO2, da BM&FBovespa, cujo principal objetivo é incentivar a redução da emissão de gás carbônico das empresas emissoras das ações mais líquidas.

Contrato de consumo voluntário de energia elétrica proveniente de fontes renováveis







O montante de energia adquirido pela Klabin junto à concessionária não é incluído no cálculo da matriz energética da companhia. No entanto, a Klabin possui contrato com uma gestora independente, no qual parte desse recurso contratado é proveniente de fontes renováveis e certificadas. Com isso, em 2013, as emissões evitadas por essa aquisição de energia renovável equivalem a 15.284,78 t CO2eq ou ao plantio de 106.993 árvores. Esta ação contribui com a redução de emissões de Gases de Efeito Estufa e, consequentemente, com a redução do aquecimento global.

Certificado Comerc Sineronsult de Energia Renovável


Razão Social Ano de consumo Unidade Emissões Evitadas (tCO2eq) Nº de árvores
KLABIN S.A.
2013
Feira de Santana 507,49 3.552
Jundiaí Tijuco Preto 865,06 6.055
Jundiaí Distrito Industrial 630,35 4.412
Betim 575,59 4.029
São Leopoldo 315,18 2.206
Lages II 235,89 1.651
Lages I 1.050,61 7.354
Itajaí 634,57 4.442
Correia Pinto 4.061,43 28.430
Otacílio Costa 6.408,61 44.860
Consolidado 15.284,78 106.993




Emissões atmosféricas

Com a utilização do modal cabotagem para o escoamento de sua produção, a redução da emissão para o transporte da mesma quantidade de papel é 91% menor comparada com o modal rodoviário. |GRI EN18|

A Klabin também reduziu, no último ano, as emissões de óxidos de enxofre (SOx), óxidos de nitrogênio (NOx) e materiais particulados nas unidades industriais. |GRI EN20|

Acesse aqui os Inventários de emissões de GEEs (Gases do Efeito Estufa) da Klabin.

Metas para 2014
Reduzir as emissões de gases de efeito estufa, atingindo o máximo de 185 kg CO2 equivalente (CO2eq) por tonelada de papel produzido nos próximos 3 a 5 anos.



Emissões provenientes de transporte rodoviário versus modal cabotagem de papel entre unidades (mil t CO2)








Outras emissões indiretas relevantes de gases de efeito estufa, por peso (mil t CO2) |GRI EN16; EN17|


Emissões diretas de CO2eq 2010 2011 2012 2013
Escopo 1 (fóssil) 609,1 564,2 441,2 442,8
Biomassa 2.557,0 2.539,2 2.833,4 2.792,4
Emissões indiretas de CO2eq 2010 2011 2012 2013
Escopo 2 45,6 24,8 57,5 86,3
Emissões de CO2eq 2010 2011 2012 2013
Escopo 1 + 2 (fóssil) 654,7 589,0 498,7 529,1
Emissões provenientes de transporte do produto 2010 2011 2012 2013
Escopo 3 (Mercado Nacional e Mercosul) 74,7 68,7 80,7 69,7

Nota: para cálculo e formulação do inventário de CO2, a Klabin segue a metodologia do GHG Protocolo Brasileiro.
Nota 1: todos os dados históricos foram atualizados para CO2eq.




NOx, SOx e outras emissões atmosféricas significativas, por tipo e peso (kg/t papel) |GRI EN20|


Klabin Papéis 2009 2010 2011 2012 2013
SOx 1,90 0,90 0,70 0,80 0,57
NOx 3,20 3,50 3,40 4,00 3,13
Material particulado 10,20 4,20 4,10 4,20 3,27