A Klabin registrou alto volume de vendas nos mercados interno e externo.

O aumento no volume de vendas, a melhora no mix de produtos – incluindo a maior transferência de papel kraftliner para as unidades de conversão – e a taxa de câmbio favorável às exportações impactaram positivamente o resultado da Companhia no último ano.

Em 2013, o volume total vendido totalizou 1,788 milhão de toneladas (excluindo madeira), 4% acima do resultado do ano anterior. Esse aumento de volume, junto à melhora de mix de vendas e maior taxa de câmbio, fez a receita líquida (incluindo madeira) atingir R$ 4.599 milhões, resultado 10% superior ao registrado em 2012.



Receita líquida (R$ milhões)

Created with Highcharts 4.0.1(R$ milhões)20122013010002000300040005000
Receita líquida por produto – 2013 (%)

Created with Highcharts 4.0.1CartõesPapel onduladoSacosKraftMadeiraOutros




EBITDA

A Companhia manteve os esforços para reduzir seus custos em 2013, o que possibilitou obter resultados expressivos na Unidade Florestal. Assim, o processo de aumento da geração operacional de caixa (EBITDA ajustado) foi alcançado novamente no período, levando a Klabin ao décimo trimestre consecutivo de crescimento. Em 2013, o EBITDA ajustado acumulou recorde de R$ 1.562 milhão, aumento de 16% em relação a 2012, com margem de 34%, o melhor resultado histórico da Companhia.

Custos e despesas operacionais
Os custos mantiveram-se controlados em 2013. A base de custos da Companhia está refletida no custo caixa unitário, que ficou em R$ 1.718/t em 2013, 5% superior ao custo caixa unitário de 2012, mas ainda assim abaixo da inflação no período, mesmo com a taxa de câmbio mais alta.


Evolução do EBITDA ajustado


Created with Highcharts 4.0.1(milhões)(%)Volume de vendas (milhões kg)*EBITDA (R$ milhões)*Margem EBITDA (%)*Dezembro 2011Dezembro 2012Dezembro 201305001000150020002500300024262830323436

* Últimos 12 meses





Endividamento



Em 31 de dezembro de 2013, o endividamento bruto da Companhia atingiu R$ 6.964 milhões, aumento de R$ 951 milhões em relação ao final do terceiro trimestre do mesmo ano. Da dívida total, R$ 4.752 milhões, ou 68%, são denominados em dólar, substancialmente pré-pagamentos de exportação. O endividamento líquido somava R$ 3.985 milhões, aumento de R$ 390 milhões em relação aos R$ 3.595 milhões em 30 de setembro do mesmo ano, influenciado pelo impacto da variação cambial na parcela da dívida em dólares, investimentos e pagamento de dividendos ao longo de 2013. A relação dívida líquida/EBITDA ajustado fechou o período em 2,6 vezes ao final de dezembro.

Em relação aos vencimentos das dívidas, o prazo médio de vencimento dos financiamentos era de 43 meses, sendo 39 meses para os financiamentos em moeda local e 45 meses para moeda estrangeira. A dívida de curto prazo no final de 2013 respondia por 16% do total. Já o custo médio dos financiamentos em moeda local era de 7,74% a.a. e, em moeda estrangeira, de 4,75% a.a.

Esses resultados mostram que o endividamento da Klabin está bem equacionado. Prova disso é a avaliação da agência Standard & Poors, que elevou o rating (grau de investimento) para “BBB-” (Investment Grade) na escala global e de “brAA+” para “brAAA” na escala nacional, com perspectiva estável, um reconhecimento sobre seu alto nível de liquidez, forte posição de caixa e endividamento adequado em níveis históricos. Essa avaliação corrobora o rating “BBB-” concedido à Klabin pela Fitch Ratings em junho de 2012.






Endividamento (R$ milhões)


31/12/2012 31/12/2013
Curto prazo 1.121 19% 1.125 16%
Moeda local 387 8% 458 7%
Moeda estrangeira 734 15% 667 10%
Longo prazo 4.914 81% 5.839 84%
Moeda local 1.279 21% 1.754 25%
Moeda estrangeira 3.635 60% 4.085 59%
Endividamento bruto 6.035 100% 6.964 100%
Moeda local 1.666 28% 2.212 32%
Moeda estrangeira 4.369 72% 4.752 68%
(-) Disponibilidade 2.757 - 2.979 -
Endividamento líquido 3.278 - 3.985 -
Dívida líquida/EBITDA* 2,4 x - 2,6 x -

*Últimos 12 meses.

Resultado líquido

A forte desvalorização do real frente ao dólar foi a principal razão para a redução do lucro líquido da Klabin em 2013. Embora a Companhia tenha registrado crescimento nas receitas e nas vendas, o lucro líquido caiu 61%, acumulando R$ 290 milhões em 2013.

Evolução dos negócios em 2013 – (R$ milhões)
Florestal Papéis Conversão Eliminação Total
Vendas líquidas
Mercado interno 311 1.236 1.877 - 3.424
Mercado externo - 1.027 148 - 1.175
Receita de terceiros 311 2.263 2.025 - 4.599
Receitas entre segmentos 555 953 13 -1.521 -
Vendas líquidas totais 866 3.216 2.038 -1.521 4.599
Variação valor justo dos ativos biológicos 336 - - - 336
Custo dos produtos vendidos* -1.016 -2.063 -1.640 1.512 -3.207
Lucro bruto 186 1.153 398 -9 1.728
Despesas operacionais -25 -328 -212 -44 -609
Resultado operacional antes de despesas financeiras 161 825 186 -53 1.119

Nota: nesta tabela, as vendas líquidas totais incluem a comercialização de outros produtos.
* O custo dos produtos vendidos da área florestal contempla a exaustão do valor justo dos ativos biológicos, de R$ 137 milhões do período.






Valor adicionado

Valor econômico direto distribuído em 2013 (%) |GRI EC1|
Created with Highcharts 4.0.1Pagamento aos governos - Impostos TributosSalários e benefícios aos empregadosAcionistas (dividendos, juros sobre o capital próprio)Pagamento aos fornecedores de capital

Mercado de capitais

Comprometida com a transparência junto ao mercado e com o tratamento igualitário aos acionistas, a Klabin integra, desde janeiro de 2014, o Nível 2 de Governança Corporativa da Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa), segmento que lista ações de empresas que adotam práticas diferenciadas de governança.

Há mais de 30 anos as ações da Companhia são negociadas na BM&FBovespa, seguindo o modelo de boas práticas de gestão. Desse modo, a Klabin garante aos titulares de ações preferenciais e ordinárias não integrantes do bloco de controle o direito a tag along, com recebimento de preço igual a 100% do valor pago por ação ordinária integrante do bloco de controle.

Em 2013, as ações da Klabin foram negociadas em todos os pregões da bolsa de valores brasileira, registrando 1,6 milhão de operações, que envolveram 672 milhões de títulos e um volume médio diário negociado de R$ 33 milhões, 33% superior ao registrado em 2012. Em 2013, as ações preferenciais da Klabin (KLBN4) apresentaram desvalorização de 4%, enquanto o IBOVESPA teve desvalorização de 15%.

Em 31 de dezembro de 2013, o capital social da Klabin era representado por 918 milhões de ações, das quais 317 milhões de ações ordinárias e 601 milhões de ações preferenciais.

Dividendos
Em 2013 foram pagos dividendos complementares referentes ao exercício de 2012 no valor de R$ 76 milhões e dividendos intermediários no montante de R$ 225 milhões, atingindo R$ 301 milhões.

Recompra de ações
Em reunião extraordinária do Conselho de Administração realizada em dezembro de 2013, foi autorizado o Programa de Recompra de Ações Preferenciais de até 45,1 milhões de ações de própria emissão. Esse programa é válido por 365 dias. No ano, a Companhia comprou 723 mil ações e encerrou o mês de dezembro com 31 milhões de ações preferenciais em tesouraria, que correspondem a 5% das ações preferenciais.