A Klabin organizou, em 2011, dois painéis de discussão para identificar quais os principais temas e preocupações compartilhados pelos diversos públicos de interesse que deveriam orientar a gestão dos projetos de sustentabilidade da empresa.

Esses fóruns contribuíram para a construção da matriz de materialidade, na qual a Klabin prioriza os assuntos a serem considerados na construção de seu planejamento estratégico. Em 2013, essa matriz foi utilizada como base para a seleção do conteúdo apresentado neste relatório. Além disso, informações adicionais sobre o desempenho da Companhia e as inovações nos processos e na gestão foram coletadas em entrevistas com os gestores e líderes da Klabin. |GRI 3.5, 4.15|

Os painéis, realizados a partir de conversas presenciais e por e-mail, envolveram 77 pessoas, entre clientes, colaboradores, investidores, fornecedores, órgãos públicos, comunidade e organizações não governamentais. As questões apresentadas foram hierarquizadas e dispostas em um gráfico de quadrantes, de acordo com sua pontuação, considerando-se os dois eixos da matriz (perspectiva dos públicos externos e perspectiva interna da empresa).


Os temas de maior relevância são cinco |GRI 4.17|:



comportamento-etinico
Comportamento Ético

resultados-economicos
Resultados Econômico-financeiros

consumo-racional
Consumo Racional de Recursos Naturais

conformidade
Conformidade com Leis e Regulamentos

direitos-humanos
Direitos Humanos



Em 2014, a Klabin iniciou um processo para a revisão de sua matriz de materialidade, visando à adoção das diretrizes da nova versão G4 da GRI, lançada globalmente no último ano. Esse trabalho tem sido conduzido de acordo com um plano evolutivo que possibilitará identificar os temas prioritários para a gestão e os de maior interesse para os stakeholders nas diversas regiões em que a Companhia atua.